DOO WOP – Quase um século de harmonia vocal

Já que aproveitei o espaço do Blog para comentar algumas coisas sobre as raízes do rock e alguns estilos musicais que aprendi com o meu pai e que até hoje coleciono e pesquiso. Um outro estilo musical que certamente vale comentar por aqui como referência as origens do rock, é o Doo Wop, um estilo musical vocal baseado no rhythm and blues.

Entre os diversos gêneros musicais genuinamente negros, o primeiro a ser aceito na sua forma original, sem restrições, pela sociedade branca foi o Doo-Wop.

Formado diretamente nas comunidades religiosas negras, grupos de quatro ou cinco vozes.

Doo Wop nasceu como uma espécie de adaptação da tradição vocal negra americana ao nascente rock and roll, inicialmente circunscrito ao universo de consumo racial e praticamente restrito aos Estados Unidos.

O estilo acapela (sem nenhum instrumento musical) é um dos estilos mais geniais do mundo musical de todos os tempos.

Era comum os grupos se encontrarem em entradas de estação de metrô, que além de se protegerem do frio, as paredes eram de azulejadas e davam excelente acústica.

Com o tempo incluíram instrumentação mínima para cobrir a super sofisticadas vocalizações, verdadeiras acrobacias harmônicas que não podiam ser copiadas.

O nome “Doo-Wop” vem justamente da ginástica vocal, o som da palavra (Doo-Wop) representa um dos efeitos Vocais mais comuns empregados por esses grupos.

Mas, dentre todos, o grupo que fez mais sucesso foi The Platters que, com a clássica e mega-hit Only You, conseguiu levar o gênero para o resto do mundo, ainda que sem a necessária identificação.

The Platters

The Platters

O número de grupos em atividade nos Estados Unidos, em meados dos anos cinqüenta, chegou a cerca de 5 mil, dentre os quais destacaram-se uma série de estrelas como The Heartbeats, The Marcels – com Blue Moon, The Moonglow’s – com Sincerely, The Cleftones, The Cadillacs – com Gloria, e Frankie Lymon & The Teenagers – com The ABC of Love, entre outros.

No final dos anos 40 começo dos anos 50, os grupos de Doo-Wop começaram a introduzir elementos de Rhythm & Blues, o balanço do Boogie e o resultado foi eletrizante, muitas são as musicas de Doo-Wop que podem ser facilmente confundidas com Rock`n`Roll.

O Doo-Wop gerou um importante sub – gênero o “White Doo-Wop”. Filhos de imigrantes de todo o tipo passaram a cantar a cantar o estilo Doo-Wop misturado ao estilo dos grupos vocais de musica pop. Branca.

Portanto grupos brancos tiveram participação e destaque no desenvolvimento do gênero.

Dion & The Belmonts

Dion & The Belmonts

Sendo o mais importante deles Dion & The Belmonts (The Wanderer/Lobo Mau), secundado pelo The Skyliners (Since I Don’t Have You).Fora dos Estados Unidos, o Doo Wop não contou com grandes simpatias, apesar do esforço de determinados artistas locais, talvez pela sua raiz essencialmente negra e tipicamente americana. Em Liverpool, por exemplo, no início dos anos sessenta, haviam alguns poucos grupos de Doo Wop, como o The Chants que vez por outra é lembrado nas coletâneas de merseybeat.

No Brasil, entre outros, destacou-se o grupo The Snakes, liderado pelo futuro Tremendão da Jovem Guarda, Erasmo Carlos, que lançou seu único disco em 1961, contendo um cover para Sh-Boom.

The Snakes

The Snakes

Cultuado especiamente pelos amantes do bom e velho rock and roll cinqüentão, o Doo Wop conquistou adeptos ao longo dos anos, que incorporaram o gênero ao seu estilo, como os grupos The Beach Boys, Mud, The Rubinoos e bandas atuais do power pop, como Wondermints, Birdwatchers ou Linus of Hollywood.

Mais identificados, o americano The Manhattam Transfer tratou de perpetuar a escola tradicional, enquanto na Alemanha, o grupo jovem e branco The Chaperals produziu em 1991 o álbum/cd Another Show, um fantástico revival do gênero. Passados mais de cinqüenta anos, portanto, o Doo Wop ainda segue influenciando as novas gerações, agora integrado a todos os gêneros musicais que ainda valorizam as harmonias vocais.

Anúncios

Uma resposta to “DOO WOP – Quase um século de harmonia vocal”

  1. Dedo Says:

    Ótimo post.
    Sou um fã de Doo Wop e lendo o texto aprendi mais ainda.
    Mas eu acho que vale lembrar (me corrija se eu estiver errado) os grupos com vocais femininos como Doo Wop tb. Cito assim The Andrews Sisters, The Fontaine Sisters, McGuire Sisters….uns dos meus favoritos que me lembro agora.
    É, agora seu site entra para os meus favoritos….rs. Abç.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: