O prazer de colecionar discos

Amigos e leitores do Blog, infelizmente estive ausente durante estes dias por motivo de viagem, estava a trabalho em Orlando / Florida.

Ontem completei 35 anos e fiquei muito feliz pelas mensagens no Orkut, pelas ligações e pelos e-mails, por isso resolvi escrever este texto sobre a arte de colecionar discos e poder compartilhar com os amigos, prazer que graças a Deus pude herdar do meu pai.

Pelo fato de morarmos num apartamento pequeno, infelizmente tive que puxar literalmente o freio de mão, se não mais um pouco teria que dormir em cima dos discos.

Cada vez que eu mudo de casa, tenho que pensar como se tivesse um outro filho, tudo tem que ser muito bem estudado e muito bem planejado.

Não da para explicar direito para as novas gerações que simplesmente não possuem o apego de colecionar discos, pela simples praticidade de baixar o cd e a musica que querem na Internet como é essa sensação.

Quando meu pai faleceu me desfiz de algumas coletâneas e algumas coisas que só tinham valor emocional para ele, e nessa hora percebi o que significa valor emocional.

As pessoas não dão a mínima quando você vai vender um disco, o valor que aquilo tem só tem significado para quem realmente coleciona discos, para as outras pessoas se resume em quantos kilos de disco você vai vender.

Eu ainda peguei uma época onde encontrar um disco era o motivo de fazer uma festa, reunir os amigos e literalmente furar o disco de tanto escutar.

Hoje tenho orgulho de ter uma coleção que tem um pouco mais de 3 mil cds e próximo de Mil discos de vinil. Sem contar uma coleção de DVDS e ainda muitas fitas cassete. (estas sim preciso passar para cds)

Montei uma estante que é dividida em 3 módulos e vai até o teto, essa estante é o berço para minha coleção que divido por estilos que vão desde o blues até as bandas punks.

Além de ter herdado o prazer de tocar rock & roll do meu pai, acho que este lance de colecionar discos e receber amigos em casa que era o que meu pai mais curtia, são as coisas que me dão prazer também.

Minha vida é marcada por trilhas musicais e confesso que sem os amigos para compartilhar estas coisas nada disso teria significado.

Esta é uma matéria que fizeram comigo para o Jornal Diario do Comercio em 2003.

diario

Diário do Comércio

Anúncios

Uma resposta to “O prazer de colecionar discos”

  1. Márcio Pacheco Says:

    Pô cara, o Espaço Retro realmente marcou uma geração.

    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: