2º dia de gravação para o documentário

Amanhã daremos continuidade as gravações para o documentário sobre o Eddy Teddy e a origem da cena rockabilly no Brasil.

Para contarmos esta história temos viajar um pouco ao tempo e lembrarmos que em meados dos anos 50 o rock & roll já apontava no Brasil para ficar, afinal em novembro de 1955 a gravadora Continental lança um disco 78rpm contendo “Ronda das Horas”, cantada por Nora Ney. É a primeira gravação de rock’n roll feita por brasileiro.

De lá pra frente muita coisa foi rolando por aqui e para contar um pouco desta história iremos entrevistar um dos pioneiros do rock brasileiro, o paulista Albert Pavão, irmão de Meire Pavão e filho do maestro Teotônio Pavão.

Albert Pavão

Albert Pavão

Rock Brasileiro (55-65)

Rock Brasileiro (55-65)

Albert gravou seu primeiro 78rpm ‘Tu e Eu’ (You and I)/’Move It’, em 1962, com acompanhamento do grupo instrumental The Hits. O compacto assinalou a participação de grupos musicais jovens no acompanhamento, até então feito por orquestras e músicos de estúdio.

O Eddy, era um tremendo fanático pelo Albert, chegando a gravar com o Coke Luxe sua clássica versão de ‘Vigésimo Andar (Twenty Flyght Rock, de Eddie Cochran), que eu também faço questão de tocar sempre que me apresento.

Além de gravar, Albert Pavão apresentou-se por todo o Brasil, promovendo o rock and roll e afirmando-se como um dos roqueiros mais radicais de sua geração. Albert Pavão lançou no final dos anos oitenta o livro ‘Rock Brasileiro, 1955-65’, resgatando a história da época, com informações e discografias.

Confesso que o livro é indispensável e deveria ser obrigatório para qualquer amante de Rock % Roll, pois focaliza a música feita no Brasil no período 1955/65 e está dividido em 3 partes: trajetória, personagens e discografia do rock brasileiro. Inicialmente é abordado o surgimento do rock and roll nos Estados Unidos, no começo dos anos 50, sua chegada ao Brasil, os primeiros roqueiros brasileiros, até se chegar ao ano de 1965, quando o programa de TV Jovem Guarda, comandado por Roberto Carlos, consagra o rock como campeão de popularidade.

Em 1998, sua obra foi reunida no cd ‘Antologia do Rock e da Jovem Guarda’, organizado por ele, e lançado pelo selo paulista Bruno Discos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: